Tamanho do texto

Um estudo do Ministério das Cidades mostra que, mesmo com todos os recursos reservados para projetos de saneamento básico, se o atual ritmo de investimentos se manter o Brasil levará 66 anos para ter um serviço universal de coleta de esgoto. As informações são do jornal ¿O Globo¿.


De acordo com a reportagem, apenas 42% dos brasileiros são atendidos. Além disso, nos últimos dois anos o governo só conseguiu executar 11% dos R$ 12,6 bilhões reservados no Orçamento da União para programas de saneamento básico urbano e rural.

No segundo mandato do presidente Lula, os recursos para o setor triplicaram, mas apenas uma pequena parte foi usada. Se acordo com Sérgio Gonçalves, diretor de Articulação do ministério, o PAC identificou uma falta de planejamento no setor.

Por isso, segundo o jornal, às vésperas das eleições de 2010 o governo pretende lançar o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab), com novas metas e investimentos para a área.

Palavrão

Na quinta-feira, Lula causou polêmica ao usar um palavrão durante cerimônia de assinaturas de contratos do programa federal Minha Casa Minha Vida.

Ao destacar que o governo federal está fazendo investimentos expressivos em saneamento básico, Lula soltou: "Não quero saber se o João Castelo (prefeito de São Luís) é do PSDB, se outro é do PFL (atual DEM) e não quero saber se é do PT. Eu quero saber se o povo está na merda. Eu quero tirar o povo da merda em que ele se encontra", disse.

Ao ressaltar os investimentos da sua gestão em saneamento básico, Lula alfinetou o seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB). "O que nós estamos investindo no Maranhão neste ano e até 2010 em saneamento é mais do que tudo que o governo anterior investiu no Brasil inteiro", disse.

Leia mais sobre Lula

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.