Tamanho do texto

SÃO PAULO - O juiz da 2ª Vara das Execuções Criminais de Taubaté, Luís Geraldo Lanfredi, determinou nesta segunda-feira que Suzane von Richthofen, condenada por participar do assassinato dos pais em 2002, vai ser submetida a exames psicológicos. Os exames darão base à decisão judicial sobre o pedido feito pela defesa dela, que quer a progressão da presa para o regime semiaberto. Ainda não há previsão sobre a divulgação do resultado dos exames.

Após a intimação, a defesa e o Ministério Público terão 48 horas para apresentar os quesitos para a realização da perícia, os quais serão anexados ao parecer do juiz.

Na semana passada, os promotores de Justiça de Taubaté Paulo José de Palma e Paulo Rogério Bastos de Costa encaminharam um parecer contrário ao pedido de progressão de pena de Suzane, que está no presídio de Tremembé, a 147 km de São Paulo.

Os promotores dizem que "a gravidade dos crimes por ela praticados" impedem que o pedido da defesa seja aceito. Eles continuam, afirmando que "a ausência de prova efetiva de melhora íntima impedem o deferimento do pleito sob pena de se submeter a sociedade e seus integrantes a novo risco."

A Justiça determinou que fosse feita uma nova contagem da pena de Suzane, que foi condenada a 39 anos e seis meses de reclusão, pois a defesa protesta contra a forma que os dias remidos (aqueles considerados pena cumprida devido ao trabalho feito dentro do presídio) foram calculados.


Leia mais sobre
Suzane Richthofen

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.