Tamanho do texto

GOIÁS - A empresária Sílvia Calabresi Lima, acusada de torturar uma menina de 12 anos em seu apartamento, teve pedido de exame de sanidade mental negado. De acordo com o Superior Tribunal de Justiça (STJ), a Quinta Turma decidiu também, por unanimidade, negar o pedido de habeas-corpus impetrado pela defesa da empresária contra acórdão do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO).

Em março deste ano, Sílvia Calabresi foi presa em flagrante, em sua cobertura dúplex, situada em bairro nobre de Goiânia. No local, a polícia se deparou com a menina L., amarrada na área de serviço, com os braços erguidos e acorrentados em uma escada de ferro.

A menina apresentava diversas fraturas e ferimentos em seu corpo. Ela morava com Sílvia havia dois anos e era adotada informalmente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.