Tamanho do texto

O Tribunal de Justiça de São Paulo acatou pedido da OAB; lajes desabaram segunda-feira em prédio de São Bernardo do Campo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) suspendeu o prazo para advogados que tinham escritórios instalados no prédio Senador, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, que desabou parcialmente na noite de segunda-feira (6). Na terça (7), a Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB SP) havia feito o pedido da suspensão .

O TJ-SP publicou no Diário Oficial Eletrônico desta quarta-feira orientação aos magistrados do Estado para que “suspendam os prazos processuais dos processos nos quais autor e réu sejam representados por advogado que, comprovadamente, tenha escritório estabelecido no mencionado local”.

Susto: 'Pensei que já estivesse morta', diz sobrevivente de desabamento

A OAB SP também solicitou suspensão de prazo aos presidentes do TRF-3, Roberto Haddad, e do TRT-2, Nelson Nazar, com base nos mesmos termos e disponibilizou a sede da Casa do Advogado de São Bernardo, terminais de computador e infraestrutura para os advogados atingidos pelo desabamento.

Desabamento

Duas pessoas morreram e seis ficaram feridas no desabamento parcial de 13 lajes no prédio comercial de 14 andares no centro de São Bernardo do Campo. As causas do acidente estão sendo investigadas.