Tamanho do texto

Ação da PF e Ibama investigava falsificação de anilhas. Criadores utilizam esse recurso para legalizar animais do tráfico

selo

Um criador de pássaros foi preso na última sexta-feira (20) acusado de fraudar anilhas de identificação e por maus-tratos contra os animais, em Taboão da Serra (SP). A ação da Polícia Federal (PF) em trabalho conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi desencadeada em razão de fiscalização anterior do órgão ambiental federal que verificou indícios de falsificação das anilhas com a sigla do Ibama.

Violência em São Paulo: Suspeito de agredir o filho de 10 dias é preso em São Paulo

O criador identificava aves de espécie ameaçada de extinção com anilhas falsificadas. A falsificação de anilhas é um recurso utilizado pelos criadores para legalizar animais oriundos do tráfico de animais silvestres, como se o animal tivesse nascido em cativeiro, segundo a PF.

Foram apreendidos nove pássaros, sendo um pintassilgo, três galos-da-campina, quatro trinca-ferros e um azulão que está ameaçado de extinção. Durante a ação, foi constatado sinais de maus tratos, além das más condições de higiene. Os animais silvestres foram encaminhados ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres (Cras), onde serão tratados.