Tamanho do texto

Líderes de facção criminosa, que estariam em plano de fuga de presídio, vão passar por 60 dias de internação no Regime Disciplinar Diferenciado no interior de São Paulo

O juiz da Quinta Vara de Execuções Criminais do Estado de São Paulo determinou, nesta segunda-feira (10), que o preso Marcos Camacho, o Marcola, e outros três integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), passem para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) da Penitenciária de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, por 60 dias.

Fuga: Plano do PCC para resgatar Marcola com avião e helicóptero é descoberto

Os pedidos de internação no RDD foram feitos pelos secretários de Segurança Pública e de Adminstração Penitenciária antes do carnaval, quando foi descoberto um plano da facção para o resgates dos presos.

A transferência do regime de internação dos presos fica por conta da Secretaria de Adminstração Penitenciária (SAP), que não informa quando a mudança será iniciada.

No RDD, o preso fica em cela individual, tem direito a apenas 2 horas de banho de sol e só recebe visitas semanais de duas pessoas. Durante esse período em que fica 22 horas por dia isolado, também não são permitidas as visitas íntimas.

No plano de resgate que foi descoberto, o PCC estaria preparando a retirada dos presos desde janeiro do ano passado. Na fuga seriam usados um avião e dois helicópteros, um deles camuflado com as cores da Polícia Militar, para se passar por um helicóptero Águia. As informações constam em relatório sigiloso das polícias Civil e Militar e do Ministério Público Estadual entregue à Justiça de São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.