Tamanho do texto

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), defendeu hoje o trabalho realizado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, citando especificamente o ex-secretário-adjunto Lauro Malheiros Neto, que se afastou ontem do cargo em razão de denúncias que vinculam seu nome a investigadores acusados de suposto achaque a integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Em contrapartida, Serra considerou graves as denúncias contra os investigadores.

"Pelo que eu acompanhei, e pelas evidências que aparecem nos jornais, as denúncias são graves. Mas a Corregedoria da Polícia está investigando."

Serra disse que Malheiros falou da inconveniência de permanecer no cargo tendo de cuidar também de sua defesa. "Isso tira o tempo de trabalho do secretário-adjunto, em uma secretaria que tem tido um desempenho excelente e que é motivo de satisfação nossa, inclusive com relação ao que acontece no Brasil", argumentou.

Ao falar dos trabalhos feitos nesse setor, o governador paulista destacou que a segurança em São Paulo tem melhorado "a cada dia, a cada semana e a cada mês". "E tudo isso graças ao trabalho comandado pelo secretário Ronaldo Marzagão, (numa equipe) da qual Lauro Malheiros fez parte até agora", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.