Tamanho do texto

O segurança Jorge Francisco dos Santos, 47 anos, foi preso ontem por tentativa de homicídio. Ele se envolveu numa discussão dentro da agência bancária em que trabalha e atirou à queima-roupa contra um cliente.

José Tadeu Caruso, 51 anos, levou um tiro entre o coração e clavícula e seu estado de saúde é grave. O caso aconteceu na agência da Caixa Econômica Federal (CEF) da Avenida Professor Francisco Morato, no Butantã, zona oeste da cidade.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Caruso e sua mulher - que não teve o nome revelado - entraram ontem à tarde na agência. Ele passou pela porta giratória, mas ela não. O detector de metais travou o mecanismo da porta.

O segurança aconselhou a mulher a colocar suas chaves e celular no compartimento da porta e retornar. Ela acatou a ordem e a porta destravou. O casal entrou, mas Caruso teria dito à mulher, segundo a SSP, que iria dar um soco na cara do vigia. Ele se aproximou do segurança e começou o bate-boca.

O gerente da agência da CEF contou à polícia que Caruso não chegou sequer a “encostar a mão no segurança”. Mesmo assim, Santos sacou a arma e, a menos de dois metros de distância, atirou.

Uma pessoa viu uma viatura da Polícia Militar passar e avisou os policiais. Eles foram até a agência, prendaram o segurança e apreenderam o revólver calibre 38 dele. Caruso foi levado para o Hospital das Clínicas (HC), onde continuava internado até a noite de ontem. O vigia foi encaminhado ao 34º Distrito Policial (Vila Sônia), onde foi autuado pelo crime de tentativa de homicídio. As informações são do Jornal da Tarde.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.