Tamanho do texto

Operação em uma das maiores favelas do Brasil revelou arsenal, luxo e refinaria de drogas. População tem ajudado a polícia

Após ocupar as favelas da Rocinha e do Vidigal, a polícia tem se concentrado em descobrir onde os traficantes escondiam as suas armas, refinavam as drogas e onde moravam. O objetivo é desmontar a rede que deu sustentação ao crime ao longo dos anos.

De acordo com o balanço divulgado na noite desta segunda-feira pela Secretaria de Segurança, em dois dias da Operação Choque de Paz, a polícia encontrou 32 pistolas, 42 fuzis, 1 submetralhadora, 3 espingardas, 1 carabina, 20 rojões, 8 lunetas com mira telescópica para fuzil, mais de 20 mil munições de diversos calibres, 61 bombas artesanais, 2 bazucas AT4 com granadas, 62 máquinas caça-níqueis, 124 motos, 120 quilos de maconha e 135 quilos de cocaína.

Veja, abaixo, como a polícia tem chegado até eles, o que já encontrou até agora e como a vida, aos poucos, volta ao normal nas comunidades.

Ajuda da comunidade:

- Livres, moradores da Rocinha jogam bilhetes com informações à polícia

- Secretário pede que moradores denunciem bandidos e esconderijos

O arsenal revelado:

- 4 fuzis e 14 granadas estavam escondidos em concreto

- Bope apreende maior arsenal desde o início da ocupação

- Primeiro balanço mostrou 15 fuzis e 16 mil munições

Máquina de drogas:

- Bope descobre refinaria de cocaína

null Pirataria:

- PM encontra central clandestina de TV a cabo no Vidigal

Disfarces:

- PM acha 150 camisas falsas da Polícia Civil

O luxo:

- Casa do traficante Nem é encontrada saqueada

Eles se rendem:

- Foragido da Justiça se entrega a PMs

A vida volta ao normal:

- Coleta de lixo é retomada em áreas ocupadas no Rio

Polícia contabiliza apreensões da ocupação da Rocinha
Fabrizia Granatieri
Polícia contabiliza apreensões da ocupação da Rocinha

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.