Tamanho do texto

Três pessoas foram presas no Leblon. Elas agiam a mando de um condenado que cumpre pena em Campos dos Goytacazes

Três pessoas da mesma família foram presas na segunda-feira, acusadas do crime de falso sequestro. Os policiais da 14ªDP (Leblon) chegaram até Ruan dos Santos, 21 anos, Mariliana Alves de Azevedo, 20, e Luciene Alves de Azevedo, 24, após a denúncia de uma vítima. Por volta das 9h, eles ligaram para a vítima e marcaram na Avenida Afrânio de Melo Franco, esquina com a Ataulfo de Paiva, no Leblon. Chegando até o local, prenderam o trio em flagrante.

Leia mais no portal do jornal O Dia

Homem alegou que vem cometendo esse crime há dois meses, pois deve dinheiro a milicianos
Severino Silva / Agência O Dia
Homem alegou que vem cometendo esse crime há dois meses, pois deve dinheiro a milicianos

"Quando nós pegamos o Ruan em Flagrante, ele estava muito nervoso ao telefone. Percebendo o nervosismo dele, ficamos observando e quando foi abordado, ele se entregou", disse a delegada Monique Vidal.

Luciene, cunhada de Ruan, estava dentro de um carro, um Audi, com um bebê de um ano. Já Mariliana, esposa do rapaz, está grávida de quatro meses. O homem alegou que vem cometendo esse crime há dois meses, pois está devendo dinheiro a milicianos de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, aonde mora. Além disso, os policiais descobriram que o chefe do bando cumpre pena num presídio em Campos dos Goytacazes, na Região Norte Fluminense.

Leia mais:

Professor de jiu-jítsu morre após reagir a assalto no Rio de Janeiro

"Eles estão a mando de uma pessoa que está presa, Nilo Sebastião dos Santos, que já tem dez passagens pela polícia, sendo nove por roubo e uma por homicídio. Ele é tio do Ruan", revela a delegada.

Além de prenderem o trio, que não tem passagem pela polícia, os agentes apreenderam o carro. Eles agora investigam se o dono de uma moto, onde o documento foi encontrado no interior do automóvel, tem ligação com os criminosos. Ruan, Mariliana e Luciene responderão pelo crime de extorsão majorada e associação criminosa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.