Tamanho do texto

Gabriel Silva esteve na 14ª DP (Leblon) nesta terça-feira (9); delegada Monique Vidal deve concluir o inquérito esta semana

Uma das três vítimas feridas pelo empresário José Phelippe Ribeiro de Castro, de 29 anos, em festa realizada na madrugada de sábado na casa do agressor, na Gávea, Zona Sul do Rio, prestou depoimento na 14ª DP (Leblon) nesta terça-feira.

Gabriel Silva perdeu metade da orelha depois de ser agredido por José Phelippe em festa realizada na casa do agressor na madrugada de sábado
Reprodução/O Dia
Gabriel Silva perdeu metade da orelha depois de ser agredido por José Phelippe em festa realizada na casa do agressor na madrugada de sábado

Dia 6: Estudante esfaqueado em trem diz ter pena do bandido que o atacou

Ainda debilitado por conta dos golpes que sofreu com uma lâmina de um saca-rolha, Gabriel Silva deu declarações à delegada titular da unidade, Monique Vidal. O inquérito deve ser concluído esta semana, e o agressor será indiciado por dupla tentativa de homicídio e lesão corporal.

Além de Gabriel, que foi alvo de José Phelippe, foram feridos a sua namorada, Ana Carolina Romeiro, que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Clínica São Vicente, na Gávea, e Lourenço Mayer Brenha. O último teve ferimentos leves. Ana Carolina foi atingida por golpes de lâmina no fígado e coração. Gabriel Silva também chegou a ficar internado no Hospital Copa D'Or.

Meia Hora:  Homem é esfaqueado em ônibus no RJ; arma faz 8 vítimas em uma semana

José Philippe foi preso no domingo, depois de prestar depoimento na 14ªDP (Leblon). Ele foi transferido para o Complexo Penitenciário de Bangu nesta segunda-feira.

"Em depoimento, Gabriel Silva disse que estava indo ao banheiro quando foi agredido por trás, sem maiores motivos. As outras vítimas foram atingidas ao tentar separar. Também descartamos a hipótese de drogas no bolso da vitima após averiguarmos as roupas. Ouviremos os outros seis participantes da festa durante a semana para tentar pedir a prisão preventiva do acusado", afirmou o delegado Pedro Casaes anteriormente.

A defesa do jovem que feriu na madrugada de sábado três pessoas com um abridor de vinho em uma festa na Gávea, alegou que o rapaz teria se defendido do grupo. Segundo o advogado Luiz Henrique da Penha Gomes, o grupo teria se juntado para brigar com José Philippe que pediu que todos saíssem de sua casa: ele havia acabado de chegar ao local e se surpreendeu com a festa que seu irmão — João de Castro, 21 — organizou. Houve discussão e Gabriel Silva, sua namorada, Ana Carolina Romeiro, e Lourenço Brenha ficaram feridos.

"José Philippe chegou a sua casa por volta das 5h. Ele voltava de um evento onde estava trabalhando, até que viu tudo bagunçado. Ele logo pediu que fossem embora e constatou que os cerca de 12 convidados estavam urinando na piscina e fumando maconha", declarou o advogado Luiz Henrique da Penha Gomes.

"Foi aí que começou uma discussão. As pessoas se juntaram para criar confusão e partiram para cima dele. Ele se defendeu", contou ele.

A perícia já foi realizada no local e testemunhas foram ouvidas na delegacias. O saca-rolha que tem uma faca na ponta foi fotografado e apreendido pelos agentes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.