Tamanho do texto

Acusado de esfaquear estudante em estação do Rio de Janeiro diz à polícia que tava doidão de pó na hora do ataque

Preso nesta terça-feira (2) na casa da avó, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Michael Douglas Gonçalves da Silva, o MK, de 19 anos, confessou à polícia que estava sob efeito de drogas quando esfaqueou o estudante Pedro Arthur Britto Santa Cruz, de 18, sábado, num vagão de trem. Ainda segundo o acusado, ele precisava de dinheiro para pagar a ultrassonografia da namorada, que está grávida, e por isso assaltou o jovem.

Michael Douglas Gonçalves disse que estava sob efeito de cocaína no momento do crime
Divulgação
Michael Douglas Gonçalves disse que estava sob efeito de cocaína no momento do crime

Michael foi preso por agentes da 56ª DP (Comendador Soares) ao lado da vovó. "Ao ver que sua foto havia sido divulgada, ele disse que ficou atordoado. No domingo, ficou perambulando pelas ruas do Centro do Rio. E só à noite foi para a casa da avó", disse a delegada Cristiane Almeida, da 24ª DP (Piedade). "Ele disse que estava sob efeito de cocaína. Mas não acredito que ele roube para sustentar o vício, mas, sim, para ostentar", ressaltou ela.

Leia mais:

Rio de Janeiro registra 666 feridos a faca em quatro meses

Vídeo mostra suspeito de esfaquear estudante fugindo após o crime; assista

Avó de estudante esfaqueado: 'Agora ele vai ter que usar um celular baratinho'

Cristiane informou ainda que o celular do estudante foi vendido por R$ 300 na Central do Brasil. "O telefone tem um aplicativo de localizador, que foi cancelado. Isso impossibilitou a recuperação do aparelho. Ele ou o receptador tem conhecimento desse aplicativo. Vamos investigar isso também."

Duas vítimas reconheceram MK como autor de outros assaltos. No dia 2 de maio, também com faca, ele roubou mulher na estação de Quintino. Depois, agiu em ônibus, na Praça Seca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.