Tamanho do texto

Uma das quatro mulheres que procuraram a delegacia contou que foi lesada em pelo menos R$ 13,8 mil

Acusado de aplicar golpes em mulheres que conhecia em redes sociais, um estelionatário, que atuava irregularmente como cirurgião plástico, foi preso por agentes da 32ª DP (Taquara/Rio de Janeiro), na segunda-feira. Segundo o delegado Fábio Asty, responsável pelo caso, Paulo César Dantas da Mota, de 43 anos, seduzia as vítimas, entre 45 e 55 anos, e arrancava dinheiro delas. Uma das quatro mulheres que procuraram a delegacia contou que foi lesada em pelo menos R$ 13,8 mil.

Paulo César Dantas da Mota seduzia vítimas entre 45 e 55 anos
Reprodução
Paulo César Dantas da Mota seduzia vítimas entre 45 e 55 anos

Leia mais do Meia Hora:

Taradona liga 377 vezes para bombeiros e pede para apagarem seu fogo

Mulher morre afogada após carro cair em rio durante sexo

Paulo foi preso em um bar na Avenida Armando Lombardi, na Barra da Tijuca, durante o primeiro encontro com possível vítima. Segundo Asty, o preso conhecia mulheres solteiras, recém separadas ou viúvas, através de sites e aplicativos de encontros, como o Tinder. Após encontros, ele tinha certeza que as mulheres tinham um bom poder aquisitivo e começava um namoro com as vítimas.

A investigação começou após uma mulher ter procurado a delegacia alegando que Paulo havia feito compras de R$ 7,5 mil com seu cartão de crédito. Ela contou que passou por cirurgia e deu a ele o cartão para que o pilantra comprasse remédios. Além disso, após a operação, a vítima pediu que o 171 pagasse o anestesista. Ele ficou com o dinheiro e passou um cheque sem fundos para o profissional. "Ele escolhia mulheres com instabilidade emocional e com boas condições financeiras para aplicar os golpes", contou Fábio Asty.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.