Tamanho do texto

Enquanto mais da metade da população do Piauí precisa da ajuda do Bolsa Família para sobreviver, o futuro procurador-geral de Justiça do estado, Augusto Cézar Andrade, recebeu em pelo menos um mês deste ano mais de R$ 61 mil em salário. O vencimento representa duas vezes e meia o valor do teto do funcionalismo público, que é o salário-base de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

O salário recebido pelo novo chefe do Ministério Público do Estado ¿ que detém o terceiro pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país ¿ contraria a Constituição, conforme entendimento reiterado em março de 2006 pelo STF de que nenhum servidor público pode ganhar acima do teto de R$ 24.500. Mas isso é apenas parte de uma série de denúncias contra o Ministério Público piauiense que está sendo investigado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em Brasília.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.