Tamanho do texto

As fortes chuvas que atingiram São Paulo nas últimas 48 horas deixaram 11 mortos em soterramentos, sendo oito na Grande São Paulo. Em Mauá, apenas em 12 horas ocorreram 60 deslizamentos e a prefeitura segue em alerta, uma vez que o solo está completamente encharcado em áreas de risco.

Morreram soterradas quatro crianças na cidade de Itapecerica da Serra, dois jovens (um no Jardim São Rafael, na capital, e outro em Mauá) e dois adultos no Jardim São Rafael, zona leste. Houve ainda uma morte de criança em Ubatuba, no litoral norte, e de um casal em Pinhalzinho, no interior paulista.

O balanço da Defesa Civil paulista aponta que desde 1º de dezembro 15 pessoas morreram e pelo menos 13 ficaram feridas, por causa do mau tempo. O órgão informou que desde terça-feira 21 municípios foram afetados pelas fortes chuvas. O número de desabrigados chega a 310. Como comparação, o Rio Grande do Sul teve 8 mortos desde 13 de novembro e registra 135 cidades em estado de emergência, com 3.987 desabrigados.

De acordo com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo, 150 pessoas estão desalojadas apenas em São Rafael, na zona leste da capital, onde 123 casas e barracos foram interditados pela Defesa Civil. Nesse local, na madrugada de ontem, foram resgatados os corpos de Geraldo Darci Martins, de 46 anos, e de seu filho, Wesley, de 16. O pai estava descansando, uma vez que se encontrava em licença médica, e o filho se preparava para ir para escola, quando ocorreu o deslizamento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.