Tamanho do texto

SÃO PAULO - Uma pesquisa eleitoral feita pelo Ibope, encomendada pela Associação Comercial do Estado de São Paulo, revela que Marta Suplicy está na frente na corrida eleitoral pela Prefeitura de São Paulo.

A ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy aparece com 31% da preferência dos votos, seguida por Geraldo Alckmin com 23% e o prefeito Gilberto Kassab com 14%. Na seqüência aparecem Paulo Maluf (11%), Luiza Erundina ( 5%), Paulinho da Força Sindical (PDT) e Soninha (PPS), com 2% cada. Aldo Rabelo (PCdoB) e Zulaiê Cobra Ribeiro não somam 1%. Brancos e nulos são 9% e não sabe/não opinou 3%.

Em outro cenário, sem o ex-governador Alckmin, e com o nome de Zulaiê Cobra Ribeiro, Marta Suplicy fica com 33% da preferência, seguida por Gilberto Kassab (19%), Maluf (13%), Luiza Erundina (10%), Paulinho da Força (5%), Soninha (2%), Zulaiê e Aldo Rabelo com 1%. Nulos e brancos somam 13% e não sabe/não opinou 3%

Na lista sem Paulo Maluf, a ex-prefeita e o ex-governador aparecem na frente com 35% e 27%, seguidos por Kassab (16%). A disputa ficaria mais acirrada apenas entre Gilberto Kassab (35%) e Marta Suplicy (49%). Numa outra lista apenas com Kassab e Alckmin, o atual prefeito teria 22% da preferência dos entrevistados e o ex-governador 57%. Na lista apenas com Marta Suplicy e Geraldo Alckmin há um empate técnico, já que a ex-prefeita fica com 45% e o ex-governador com 44%.

Na pesquisa espontânea, Marta Suplicy e o prefeito Gilberto Kassab lideram o ranking, respectivamente, com 15% e 10% das intenções de voto. O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) aparece em terceiro lugar (4%), um ponto percentual à frente de Paulo Maluf (3%) do PP. Com 1% aparecem ainda: José Serra, Luiza Erundina e Lula. Dado importante: os brancos e nulos são 18% e não sabe/não opinou 46%.

A pesquisa também apresentou respostas sobre as principais preocupações dos paulistanos. As principais reclamações são: saúde (67%), educação (41%), desemprego (40%), segurança pública (34%), trânsito e transporte coletivo empatados em quinto lugar (26%).

A pesquisa ouviu com 805 pessoas, entre os dias 20 e 23 de março passado. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.