Tamanho do texto

Polícia Militar ameaça prender quem for flagrado com maconha, mas manifestantes fazem uso da substância


Apesar da forte presença da Polícia Militar, alguns manifestantes acenderam cigarros de maconha em meio à manifestação pela liberação da droga que acontece na tarde desta sexta-feira em Brasília.

Veja vídeo de manifestantes fumando cigarros de maconha:

O Major William Araújo, da Polícia Militar, chegou a afirmar que não aceitaria o uso da maconha durante o protesto. “Quem for pego fazendo apologia às drogas ou flagrado com substâncias proibidas será preso”, disse.

A exemplo do que aconteceu em São Paulo , a Marcha pela Maconha de Brasília foi proibida pela Justiça e a transformada em marcha pela liberdade de expressão.

Por causa disso, a polícia proibiu cartazes e gritos com a palavra “maconha”. Como resposta, os manifestantes substituíram a letra “m” pelo “p” transformando a manifestação em marcha pela pamonha.

Aos gritos de “matar não faz mal, pamonha é legal” e “vem para a marcha, vem que é da Maria”, cerca de 500 manifestantes saíram da Catedral e seguem pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Supremo Tribunal Federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.