Tamanho do texto

O último compromisso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Havana foi um encontro, não previsto na agenda oficial, com o ex-presidente cubano Fidel Castro. Em entrevista coletiva, antes de embarcar de volta ao Brasil, Lula disse que conversou com Fidel por duas horas.

O presidente relatou que, apesar de Fidel estar doente, depois de meia hora de conversa, pode constatar a clareza e o raciocínio lógico do ex-presidente. "Fidel está lúcido e é de uma clareza extraordinária", disse Lula.

Durante o encontro, que foi reservado, os dois conversaram sobre a crise financeira internacional e, segundo Lula, concordaram que os povos dos países emergentes e pobres não podem pagar por uma crise que "começou nos Estados Unidos, cresceu nos EUA, se consolidou lá e estourou lá".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.