Tamanho do texto

BRASÍLIA - No início de agosto, uma frase do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM) ¿ ¿é preciso haver sintonia com o governo federal¿ ¿, deixou explícita uma situação que ocorre desde 2003: delegados da Polícia Federal (PF) estão, gradativamente, ocupando o cargo de secretário de Segurança Pública nos seus Estados.

Das 27 unidades da federação, hoje, 16 (60%) têm policiais da PF como titulares da pasta. A facilidade de diálogo com a União, o perfil geralmente mais técnico e menos politizado e a não vinculação com as polícias Civil e Militar são apontados como os principais motivos para a mudança no perfil dos gestores dos órgãos estaduais.

A esmagadora maioria dos secretários faz parte de governos da base aliada ao governo do presidente Lula. Somando-se aos dois de legendas da oposição, as administrações do Distrito Federal (DEM) e de Roraima (PSDB), o alto número de delegados da PF nos órgãos estaduais criou, na prática, uma espécie de federalização das ações de segurança pública.

Leia tudo no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.