Tamanho do texto

Confusão entre seguranças de condomínio e presentes em festa acabou com tiros; jovem de 21 anos foi atingida e está internada

Uma discussão provocada pelo volume do som em uma festa deixou uma estudante ferida, na tarde de sábado (22), na praia de Serrambi, em Ipojuca, litoral sul de Pernambuco.

A festa - em que se comemorava um aniversário - acontecia em uma casa no condomínio Ponta de Serrambi com cerca de 30 pessoas. O som era proveniente de um dos carros que estavam no local.

De acordo com depoimentos de presentes na festa, por duas vezes o grupo foi alertado pelos seguranças contratados por uma empresa terceirizada devido ao alto volume do som, o que estaria incomodando os demais moradores do condomínio. Mesmo após terem baixado o volume, os seguranças teriam disparado tiros contra o grupo e fugido.

O empresário Adriano Lapenda, que alugou a casa, disse que após ter presenciado a agressão, entrou em casa e pegou uma arma que possuia e efetuou dois tiros contra as motos que os seguranças deixaram no local.

Já o dono da empresa Serrambi Segurança Patrimonial, Luís Mário Melo, afirmou que seus seguranças não estavam armados e que os dois, após reclamarem do volume do som, foram acuados pelo grupo e correram ao ver que um dos presentes havia começado a disparar tiros, tanto que deixaram as motos no local.

A estudante que foi atingida por um tiro que atravessou a coxa esquerda e se alojou no quadril, Flávia da Mota Silveira, de 21 anos, está internada no Hospital Esperança, em Recife. De acordo com a assessoria de imprensa do centro, ela passa bem e deve ser submetida a uma cirurgia para retirada do projétil, mas ainda não há data marcada para o procedimento. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Ipojuca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.