Tamanho do texto

O jornalista, escritor e político Artur da Távola, morto hoje aos 72 anos, será velado na Assembléia Legislativa do Rio. Ele sofria de insuficiência cardíaca e, no ano passado, foi submetido a uma cirurgia para colocação de um desfibrilador - aparelho que reanima o coração quando os batimentos baixam.

O jornalista, que dirigia a Rádio Roquette Pinto, morreu em casa, no Leblon, na zona sul do Rio. Ele deixa três filhos: Leonardo, um dos donos da Conspiração Filmes, Eduardo e André.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.