Tamanho do texto

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou por meio de nota que a divulgação da lista dos passageiros no vôo 447, da AirFrance, entre o Rio de Janeiro e Paris, será feita após confirmação da nacionalidade das pessoas junto à Polícia Federal brasileira. Os parentes também serão avisados antes da divulgação pública.



A Anac, em contato com a Direção de Aviação Civil Francesa, verificou que o voo AF 447 foi realizado pela aeronave Airbus A 330-200, de marcas F-GZCP, que entrou em operação na Air France em abril de 2005. O avião desapareceu após iniciar voo sobre o Oceano Atlântico, na madrugada destas segunda-feira.

A aeronave possui 18.000 horas de voo, autorizada a voar cruzando longas extensões de áreas remotas (ETOPS). Arenovação do certificado de aeronavegabilidade da aeronave, realizada pela autoridade Francesa, foi feita em 2 de março de 2009.

Informações

Parentes de passageiros do Airbus A330 começaram a chegar ao Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim e reclamam da falta de informações.

O balcão da Air France está vazio, sem funcionários, e as pessoas que

AFP
Homem procura por informações no Rio
chegam procurando informações são encaminhadas por um funcionário da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) a uma sala de gerenciamento de gabinete de crise.

Um deles, que se identificou apenas como Bernardo, chegou bastante nervoso ao Terminal 2 do aeroporto por volta das 9h. Ele contou que mais cedo havia ligado para o telefone disponibilizado pela Air France (00xx33157021055), mas o funcionário que atendeu a ligação disse que não tinha nenhuma informação e apenas anotou o seu número de telefone.

Segundo Bernardo, o irmão dele, Romeo Amorim Souza, estava no avião com a mulher. Vim para o aeroporto porque não estava conseguindo informação e meus pais estão muito nervosos. Mais cedo, Jorge Luiz, tio do comissário Lucas Gagliasso, de 23 anos, esteve no aeroporto procurando informações, também sem sucesso.

Outro parente de um dos passageiros, que preferiu não se identificar, reclamou que "a imprensa está sabendo mais do que a Air France está informando".

(Com informações da "Agência Brasil" e reportagem de Paola de Moura)

Leia também:

Leia mais sobre: viagem aérea

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.