Tamanho do texto

Ao ser homenageado com o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal de Lavras (UFLA), o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse hoje que o PSDB encontrou um caminho adequado, democrático, para definir seu candidato à Presidência da República em 2010, com prévias, caso não haja consenso na legenda em torno de um nome. Aécio, que disputa a indicação com o governador de São Paulo, José Serra, celebrou os encontros regionais promovidos pelo partido para discutir e formatar o que chama de um projeto para o País na próxima eleição presidencial.

Segundo ele, um próximo encontro será realizado dentro de 20 dias no Paraná. Depois, os tucanos deverão voltar ao nordeste em um evento no Ceará.

"Vamos andar pelo País até o mês de setembro, para que nós possamos, no momento da decisão de quem será o candidato, dizermos que nós temos um projeto novo para o Brasil. O Brasil pós-Lula", afirmou Aécio. Para o mineiro, o PSDB voltará a ocupar o Palácio do Planalto caso represente um projeto que reconheça os avanços dos últimos três governos (Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva), mas que "queira mais, que ouse mais".

Para Aécio, que conseguiu emplacar no ninho tucano a proposta de realização de prévias partidárias caso não haja consenso em torno presidenciável da sigla, o momento é de levantar as bandeiras do PSDB em 2010. "Temos que falar em política de desenvolvimento regional, em passos maiores em relação aos programas especiais, com a reintegração das famílias no próprio processo produtivo nacional. Temos que falar na visão moderna de gestão pública como instrumento também de diminuição das diferenças sociais."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.