Sessão Extraordinária na Assembleia Legislativa de São Paulo
Reprodução/Assembleia Legislativa do Estado São Paulo
Sessão Extraordinária na Assembleia Legislativa de São Paulo

A Assembleia Legislativa de  São Paulo formaliza, nesta terça-feira (28), a doação de R$ 2 milhões ao Fundo Social de Solidariedade do Estado para ações assistenciais. O recurso é fruto da economia registrada pelo Parlamento paulista no primeiro quadrimestre do ano, de janeiro a abril. A cerimônia será realizada a partir das 10h30 no Palácio dos Bandeirantes.

“Graças à colaboração de todos os parlamentares e servidores da Alesp, conseguimos economizar e formalizar a doação de R$ 2 milhões ao Fundo Social de Solidariedade do Estado. Esse recurso vai ajudar as famílias que mais precisam. A população paulista pode continuar contando com a Alesp”, disse o presidente da Casa, deputado Carlão Pignatari.

Não é a primeira vez que a Assembleia Legislativa de  São Paulo faz uma doação. No ano passado, parte dos recursos economizados, de R$ 155,6 milhões, foram devolvidos e aplicados na aquisição de quase 180 mil cestas básicas. Os alimentos foram entregues pelo Fundo Social a famílias em situação de vulnerabilidade social de todo o Estado.

O 1º secretário da Alesp, deputado Luiz Fernando, comemorou a doação ao Fundo Social de Solidariedade. “Conseguimos modernizar processos e informatizar a Alesp, sempre com maior produtividade e economia de recursos, como a redução de gastos com água, energia, combustível, verbas de gabinete, além de renegociações de contratos", disse.

“O Fundo Social é fundamental para os municípios, por fazer aporte de recurso e direcionar projetos”, disse o 2º secretário da Casa, deputado Rogério Nogueira. “O valor será muito bem empregado no enfrentamento à fome, realidade infelizmente presente em diversas regiões do nosso Estado, sobretudo após a pandemia”, afirmou o parlamentar.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários