Festa interrompida pela Polícia Civil de São Paulo
Reprodução
Festa interrompida pela Polícia Civil de São Paulo

A Polícia Civil de São Paulo realizou 15 autuações entre a madrugada de sábado (15) e madrugada de segunda-feira (17). Foram interrompidas duas festas clandestinas realizadas no centro e na zona norte da capita paulista na madrugada de domingo para segunda-feira (17). Em ambos os locais houve apreensão de drogas e 17 pessoas foram autuadas em flagrante.

Os trabalhos foram realizados pelo Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), com participação de equipes do Canil da Polícia Militar, em apoio ao comitê de "blitz", criado pelo governo de São Paulo para aumentar fiscalização do cumprimento das medidas restritivas de combate à Covid-19.

Um dos flagrantes ocorreu em um estabelecimento na Consolação, na capital. No local, os agentes encontraram cerca de 100 pessoas participando de uma festa clandestina, sendo que a maioria dos presentes não respeitava o distanciamento social e não utilizava máscaras de proteção.

Equipes da Vigilância Sanitária e Procon realizaram as respectivas autuações e o responsável pelo espaço, assim como os organizadores do evento, funcionários, frequentadores e o DJ foram levados à delegacia.

Foram apreendidas cinco máquinas de cartão, equipamentos de som, um notebook, R$ 366,00, uma porção de maconha, 15 papelotes de cocaína e 20 frascos de lança-perfume.

Você viu?

Exames periciais foram solicitados ao Instituto de Criminalística (IC) e os fatos registrados no Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), da Polícia Civil.

Ao todo, nove pessoas foram autuadas por infração de medida sanitária preventiva por meio de um termo circunstanciado que foi encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim).

Na zona norte, em um estabelecimento no bairro de Santana, foi encontrada uma festa clandestina com 72 pessoas - desrespeitando o distanciamento social e sem o uso da máscara de proteção.

No estabelecimento foram apreendidas cinco máquinas de cartão e mesa de som, bem como dois papelotes de cocaína e 11 comprimidos de ecstasy localizados com o auxílio de cães farejadores da PM.

Como denunciar

Desde 26 de fevereiro deste ano, quando foram intensificadas as ações do Comitê de Blitze, o Procon realizou 1.979 atos fiscalizatórios na capital e mais de 8 mil no interior. Neste período, foram lavrados 408 autos de infração contra estabelecimentos comerciais na capital e 304 no interior.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários