Paulo César Basso morreu ao ser levado para clínica de reabilitação
Reprodução/Facebook
Paulo César Basso morreu ao ser levado para clínica de reabilitação

Um homem morreu ao ser levado à força para uma clínica de recuperação de  dependentes químicos no interior de São Paulo. Caso ocorreu na última sexta-feira (7) em Votuporanga. Três funcionários foram presos e são investigados por homicídio. As informações são do UOL .

A família de Paulo César Basso, de 30 anos, contratou a clínica para que realizassem o procedimento de extração do paciente que vivia na cidade vizinha de Guapiaçu (SP). Funcionários que foram encaminhados para o local afirmaram, em depoimento à polícia, que o homem estava alterado e não concordou em ser levado. Por isso, o trio teria aplicado um "mata-leão" e amarrado as mãos e os pés de Basso. 

Desacordada , a vítima teria sido colocada no carro e levada para Votuporanga. A polícia aponta que a equipe médica da clínica só notou que o homem não estava bem quando ele chegou ao local. Depois, Paulo foi levado para a Santa Casa da cidade, mas já chegou morto. A investigação aponta que houve excesso na abordagem.

Segundo familiares, Paulo não era violento e já tinha sido internado anteriormente por conta própria após intermediação do pai.

Em depoimento à Polícia Civil, os funcionários investigados disseram que a clínica foi contratada pela família e, ao chegarem, viram o paciente alterado, o que os obrigou a recorrer ao uso da força. Os suspeitos também disseram que Basso foi medicado por um familiar.

Na contramão do que aponta a investigação da polícia, o trio disse que a vítima foi colocada no carro desacordada e  ao perceberem que o paciente havia passado mal no meio do caminho, o levaram direto para a Santa Casa Municipal. 

Os três homens que foram presos aguardam decisão da Justiça para saber se vão responder ao processo em liberdade.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários