Prefeito declara que assessor do Ministério da Saúde reconheceu erro
Alan Santos/PR
Prefeito declara que assessor do Ministério da Saúde reconheceu erro

Segundo o governador do Pará , Hélder Barbalho (DEM), o Ministério da Saúde concordou que errou na distribuição das doses da vacina contra o novo coronavírus . O estado teria recebido menos doses do que o combinado e que erro foi desvendado através de uma avaliação feita pelo governo. As informações foram apuradas pelo Uol. 

"Lamentavelmente identificamos um critério com distorção entre estados, o que colocou o Pará como o estado que menos recebeu vacina por habitante na região, apesar de termos divisa com Amazonas e termos aqui a nova variante do coronavírus. Não podemos concordar com esse procedimento", declarou Hélder em entrevista. 

Barbalho apontou que não espera que o Pará ganhe mais doses do que as outras localidades, só que aguarda que o estado receba uma quantidade de doses apropriadas para sua população. Ele afirmou que teria conversado com o Airton Sogilo, mais conhecido como Cascavel, assessor especial do Ministério da Saúde

"Me disse o assessor Cascavel que o Ministro da Saúde, Pazuello, vai se manifestar ainda hoje assegurando que governo do estado do Pará possa ser contemplado já no próximo lote de vacinas para compensar essa distorção. Para que com isso possamos ampliar a oferta de vacinas e proteger a população, com atenção para o Baixo Amazonas, região oeste do Pará". 

Ainda de acordo com o governador, essa região demanda de uma atenção maior e por isso, vai completar 20 dias em  lockdown . Segundo Barbalho, a situação é complicada em todo o estado pois os leitos de UTI estão em 85%. A nova variante do novo coronavírus descoberta em Manaus, já se encontra na capital Belém. 

"Suspendemos Carnaval, feriado, festas e bares. Restringimos restaurantes e praias. Embarcações estão suspensas. E hoje temos 85% dos leitos de UTI ocupados e 48% dos leitos clínicos ocupados. Estamos abrindo um novo hospital de campanha em Santarém e garantindo atendimento. Mas sabemos que a única solução definitiva é proteger população com imunização", finalizou o governador do Pará. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários