Agentes da Polícia Rodoviária federal em patrulha na Dutra
Divulgação/PRF
Agentes da Polícia Rodoviária federal em patrulha na Dutra

Um homem suspeito de participar da morte do soldado PM Leonardo Bastos da Silva, baleado 11 vezes durante uma tentativa de abordagem feita por bandidos a um carro, na Rodovia Washington Luís , no último dia 7 de agosto, foi preso nesta quarta-feira, por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A prisão aconteceu na pista sentido São Paulo, próximo ao posto da PRF, na altura da Pavuna, na Zona Norte do Rio. O suspeito estava com a prisão decretada pela Justiça e era considerado foragido. O Disque-Denúncia ( 2253-1177) chegou a divulgar um cartaz com a foto do PM oferecendo recompensa de R$ 5 mil por informações que levassem aos responsáveis pelo crime.

O suspeito não teve o nome divulgado pela polícia. Ele estava em um Palio, por volta das 17h, quando o veículo foi interceptado pelos policiais. Os agentes desconfiaram do nervosismo do motorista, e ao verificarem a documentação, descobriram que existia um mandado de prisão expedido contra ele. De acordo com a polícia, o homem que disparou tiros contra o soldado estava na garupa de uma motocicleta.

Assassinato

Por volta das 11h do dia 7 de agosto, O PM Leonardo e um outro policial estavam em um carro branco, na Rodovia Washington Luís, na pista sentido Petrópolis, quando na altura de Duque de Caxias, um dos motoqueiros fez disparos contra o veículo. Atingido 11 vezes, o soldado Leonardo, lotado no 27ºBPM (Santa Cruz), chegou a ser levado para o Hospital Moacyr do Carmo mas não resistiu aos ferimentos.

O veículo em que os policiais viajavam ficou com marcas de tiros no vidro dianteiro e na lataria. O PM que estava ao lado de Leonardo não ficou ferido e ajudou a socorrer o amigo. Ele foi ouvido na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, especializada encarregada de investigar o caso.

    Veja Também

      Mostrar mais