protesto curitiba
Agência O Globo
Imagens mostram manifestantes no ato que aconteceu em Curitiba nesta segunda (1º)

Manifestantes se reuniram na noite desta segunda-feira (1º) para protestar contra o racismo nas ruas de Curitiba. O ato começou de forma pacífica com passeata na Praça Santos Andrade, na região do Centro. Segundo informações da polícia, houve registro de vandalismo na região e no Centro Cívico. Oito pessoas foram detidas e levadas para uma delegacia e um policial ficou ferido. Os manifestantes foram dispersados após policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

A depredação aconteceu em pontos de ônibus, agências bancárias e na fachada do Fórum Cível, localizado na Avenida Cândido de Abreu, segundo informações do G1 Curitiba. Gritando palavras de ordem contra o rascismo e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), os manifestantes incendiaram sacos de lixo em frente ao Palácio Iguaçu.

Violência policial

Imagens registraram o momento em que violências policiais aconteceram contra os manifestantes. Em um dos vídeos é possível ver um grupo de policiais se caminhando com cassetetes na direção de um grupo que andava no centro de Curitiba.

Um dos PMs andou depressa e acertou o grupo com cacetete pelas costas.  Durante a ação, moradores gritavam pela janela para tentar impedir a ação. Após dispersar o grupo, o policial voltou para frente de duas viaturas e cumprimentou com as mãos dois outros policiais que agiram para impedir que pedestres tentassem parar as agressões.

Leia mais: Grupo Anonymous revela dados de Bolsonaro, familiares e ministros

Em um dos cantos do vídeo é possível ver um dos policiais se aproximando de dois jovens que tentaram voltar para ajudar o grupo que estava sendo agredido com golpes de cacetete.

Em outro vídeo que está circulando nas redes sociais é possível ver a Polícia Militar do Paraná reagindo com bombas e tiros. A ação tentou impedir os manifestantes contra o fascismo na capital do estado.


    Veja Também

      Mostrar mais