Nesta segunda-feira (01), três pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil da Bahia contra a empresa que vendeu e não entregou respiradores ao Consórcio do Nordeste. Além das prisões, a operação Ragnarok cumpre 15 mandados de busca e apreensão em Salvador, São Paulo, Rio e Brasília.

Leia também: SP tem 272 mortes por Covid-19 em um dia e total de óbitos passa de 6 mil

Operação da polícia na Bahia
TV Bahia / Reprodução
Operação da polícia na Bahia

De acordo com a reportagem do "Jornal da Manhã", folhetim da afiliada da Globo , foram cumpridos dois mandados de prisão temporária em um hotel e dois de busca e apreensão em um residencial de Brasília. A terceira detenção ocorreu no Rio de Janeiro. Os presos devem transportados para a Bahia ainda nesta segunda-feira (01).

Leia também: Covid-19: aos gritos, deputado bolsonarista invade hospital de campanha no Rio

A polícia informou à reportagem que o grupo alvo da ação é especializado em estelionato, através de fraude na venda de equipamentos hospitalares.

Leia também: Covid-19: Anticorpos de cavalos pode começar a ser usado em 3 meses

Conforme apontam as investigações, a empresa recebeu R$ 48 milhões por um conjunto de respiradores  e não os entregou e nem devolveu o dinheiro. A fraude foi descoberto após o Consórcio do Nordeste fazer uma denúncia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários