leitos
governo de São Paulo/reprodução
Leitos da rede pública de São Paulo

A secretaria de saúde do estado de São Paulo atualizou, em coletiva de imprensa, o boletim de ocupação dos leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no estado. De acordo com o documento, 89,6% dos leitos estão ocupados na região metropolitana de São Paulo. Já no estado, a taxa de ocupação é de 70%.

O governo da cidade de São Paulo, Bruno Covas, ainda informou o dado alarmante de que 50% dos hospitais da cidades estão com as UTIs completamnte ocupadas. A ocupação nos hospitais também preocupa nas enfermarias. Na Grande São Paulo, esses leitos estão com ocupação registrada em 74%, já no interior, 51,7% das enfermarias estão ocupadas.

Nesta sexta-feira (8), o governador João Doria disse que "nós estamos no pior momento da pandemia até agora", destacando a importância do distanciamento social no estado que, hoje, ultrapassou os 41 mil casos confirmados de Covid-19, além de 3,4 mil mortes em decorrência da doença.

Atual coordenador do comitê de contingenciamento contra a doença no estado - assumindo temporariamente o lugar do infectologista David Uip,  afastado por razões médicas - o presidente do Instituto Butantan D imas Covas apresentou um estudo no qual destaca os danos que podem ser causados pela desobediência à quarentena.

"Se perdermos o controle esses 90% [de taxa de ocupação] se transformarão em 100, 110, 120, 140% de ocupação nas UTIs", afirmou o profissional. Segundo os dados apresentados, cerca de 40 mil vidas foram poupadas graças às ações de distanciamento no estado.

Atualmente, a taxa de distanciamento social em São Paulo é de cerca de 47%, abaixo do mínimo esperado para o momento, entre 55% e 60%. Ainda segundo a secretaria, a taxa considerada ideal é de 70% .

A secretaria também apresentou um vídeo que explica o avanço da doença no estado, com destaque para as cidades do interior: 


    Veja Também

      Mostrar mais