O prefeito Bruno Covas anunciou nessa quinta-feira (16) a criação, na cidade de São Paulo, do Comitê Intersecretarial de Contingência Funerária, que funcionará para unir secretarias no objetivo de evitar um eventual colapso no sistema de sepultamentos, assim como ocorreu em Guayaquil, no Equador, e em Nova York, nos EUA.

Bruno Covas
Roberto Casimiro/Fotoarena/Agência O Globo
Bruno Covas

O comitê que terá representantes das áreas de segurança, saúde e outros departamentos da prefeitura vai atuar nos processos e na organização da estrutura funerária da cidade. "Queremos estar preparados e organizados para minimizar a dor das famílias e permitir, dentro das limitações que o momento impõe, que as pessoas possam ter um sepultamento digno e organizado", afirmou Covas. 

Perguntado pela jornalista Eduarda Esteves, do iG, sobre quais medidas serão feitas na capital nas próximas semanas e se a prefeitura pensa em ampliar os cemitérios e crematórios, Covas afirmou que a ideia é agilizar as tomadas de decisões.

Veja também: Doria decreta ponto facultativo na próxima segunda-feira (20) em São Paulo

"A gente chega em uma situação que não é um caso apenas de uma secretaria, ainda mais para a secretaria de subprefeituras, que coordena o serviço funerário municipal, tratar do tema. É preciso buscar formas de reduzir burocracias, juntar secretaria de justiça e secretaria da fazenda para poder agilizar os processos, juntar a secretaria de segurança urbana para facilitar a logística dentro dos cemitérios municipais. [...] A ideia é cada um, dentro da sua atribuição, colaborar com o serviço funerário municipal para que a gente evite as cenas que vimos no mundo inteiro", explicou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários