Presídio arrow-options
Wilson Dias/Agência Brasil
Penitenciária


O Ministério da Justiça e Segurança Pública , chefiado por Sérgio Moro, anunciou um projeto em que pretende investir recursos na comprar de 600 tablets para que detentos mantenham contato com os familiares e advogados durante o isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-cov-2).

A proposta surge após as visitas ao sistema prisional terem sido suspensas, para evitar propagação do vírus. A pasta informou que os tablets também serão utilizados para reuniões de trabalho e audiências judiciais.

Leia também: PM abre processo para expulsar cabo flagrado em show com milicianos

O Ministério não informou qual a estimativa de investimento para comprar os equipamentos, mas a informação é que os recursos virão do Fundo de Defesa dos  Direitos Difusos (FDD). O projeto ainda segue em fase de tratativas e tentativas de formalização de convênios para proesseguir com a compra.

A conta oficial do Ministério da Justiça e Segurança Pública no Twitter publicou que a proposta " é mais uma medida do Depertamento Penitenciário Nacional (Depen) para evitar contágio do coronavírus no sistema prisional".

O filho do presidente Jair Bolsonaro e deputado federal por São Paulo, Eduardo Bolsonaro, criticou a decisão em sua conta no Twitter. O deputado publicou "excelente prioridade, hein".

    Veja Também

      Mostrar mais