drone falante rio arrow-options
Divulgação
Definido como "Drone falante", o equipamento será direcionado para focos de concentração de populares denunciado pelo ''Disk Aglomeração"

Depois de mobilizar a Guarda Municipal, agentes da Secretaria de Fazenda e da Secretaria municipal de Transportes, a prefeitura do Rio vai começar a usar esta semana um drone com alto falante para pedir às pessoas para não ficarem juntas e defender que quem puder ficar em casa para tentar reduzir a velocidade de propagação do vírus.

Leia mais: Alcolumbre afirma que governo Bolsonaro acabou, diz revista

Definido como ''Drone falante'' nesta terça-feita pelo prefeito Marcelo Crivella , o equipamento será direcionado para focos de concentração de populares denunciado pelo ''Disk Aglomeração '', um dos novos serviços do tele-atendimento do 1746 criado pela Secretaria de Ordem Pública durante a pandemia .

O aparelho foi emprestado por um funcionário da Secretaria da Casa Civil para uso experimental. Se a experiência for bem sucedida, o presidente do Iplan Rio, Julio Urdangarin, disse que o município pode adquirir equipamentos próprios para uso nas rotinas da prefeitura:

"Nós começamos a adotar drones no último Carnaval, principalmente para monitorar os blocos. Agora vamos testar o drone com mensagens para a população. Essa estratégia foi empregada em outros países que enfrentam a pandemia , como na Itália", disse Júlio.

Leia também: Braga Netto fala em "consenso" diz não haver "disputa" no governo

Na segunda-feira, o prefeito diz que estuda a possibilidade de multar pessoas que desobedecerem as regras de afastamento social estabelecidas durante o combate ao avanço do coronavírus Ele demonstrou preocupação com aglomerações nos bairros de Santa Cruz, Campo Grande, Bangu, Santíssimo e Jacarepaguá, todos na Zona Oeste, além de São Cristóvão, na Zona Norte.

    Veja Também

      Mostrar mais