São Paulo lança campanha de prevenção a gravidez na adolescência
iG Saúde
São Paulo lança campanha de prevenção a gravidez na adolescência

O Estado de São Paulo lançou uma iniciativa que visa diminuir o índice de gravidez na adolescência. A ação terá conscientização através das redes sociais (facebook, youtube e twitter), atividades presenciais e concurso de YouTubers para estudantes da rede pública estadual . A campanha será permanente, e está disponível também no endereço http://justica.sp.gov.br/index.php/gravidez-na-adolescencia/

Segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania , o portal da campanha contém informações sobre serviços e políticas públicas do estado, e, dessa forma, é informativo tanto para os jovens e adolescentes quanto para educadores utilizarem como referência.

Leia também Redução da maioridade penal pode aumentar criminalidade, diz Toffoli 

No concurso de Youtubers, estudantes das escolas públicas estaduais, com idades entre 12 e 20 anos incompletos, poderão criar e inscrever vídeos dentro do contexto da campanha 'Gravidez na Adolescência é para a Vida Toda'. O concurso consiste na apresentação de um vídeo com duração máxima de três minutos. Os adolescentes poderão abordar - sob os vieses da saúde, educação, sociologia , entre outros - a importância e necessidade de se prevenir a gravidez.

Apesar da redução de 46,59% no número de adolescentes grávidas durante o período 1998 a 2016, ainda são quase 80 mil nascimentos de crianças cujas mães possuem idade entre 10 e 19 anos. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil está entre os países latino-americanos com a maior média de gravidez na adolescência.

Veja mais: Governador do Ceará defende quarentena para policiais que entrarem na política

"É fato que a gravidez precoce é um problema de saúde pública. Temos que pensar nas causas, que são os riscos à saúde da mãe e do bebê e as consequências, que têm impacto socioeconômico, uma vez que muitas jovens grávidas desistem de estudar e enfrentam dificuldades para conseguir emprego", destaca Paulo Dimas, Secretário da Justiça e Cidadania.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários