Famílias de baixa renda terão isenção de taxa
CDHU/Reprodução
Famílias de baixa renda terão isenção de taxa

Familiar com rendimento mensal de até 5 salários mínimos poderão financiar moradias da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) com isenção da taxa de juros . Para reinvindicar o financiamento com taxa zero, as famílias devem se inscrever no site www.cdhu.sp.gov.br e comprovar que estão dentro dos pré-requisitos.

Além da isenção dos juros, passará a valer a fixação de 20% como limite de comprometimento de renda familiar durante o contrato de financiamento. O intuito da mudança é permitir que as famílias beneficiadas planejem com maior segurança o pagamento efetivo das mensalidades, que terão valor fixo ao longo da vigência dos 30 anos de contrato, com acréscimo apenas da correção monetária.

Atualmente, o comprometimento inicial varia de 15% a 30% dos ganhos familiares. No entanto, com o passar dos anos, esse percentual de comprometimento pode sofrer acréscimos reais ao longo do financiamento em função da redução gradual dos subsídios ofertados pela CDHU.

Veja também: Após culpar população por enchentes, Crivella diz que fala foi deturpada

“Essa medida dará maior previsibilidade ao mutuário para o pagamento das mensalidades ao longo do contrato, colaborando com o planejamento e o orçamento familiar, além de diminuir os níveis de inadimplência da CDHU”, explicou o Secretário de Habitação, Flavio Amary.

Outra mudança será a substituição do índice de correção das prestações e do saldo devedor, que passará a ser corrigido pela CDHU com base no índice IPCA-IBGE, ao contrário do que era até então, baseado no IPC-Fipe. Isso porque o IBGE mede também a variação de preços em território nacional, não apenas na capital paulista, além de ser o índice utilizado para monitoramento oficial da meta de inflação do paí. Com isso, a tendência é que o financiamento da CDHU fique mais alinhado com a situação econômica do país.

Leia mais: Chuva deixa 5 mil pessoas desabrigadas e desalojadas no Rio 

Os novos financiamentos serão concedidos apenas para famílias com renda mensal de até 5 salários mínimos; as que tiverem renda entre 5 e 10, serão encaminhadas para empréstimos em instituições do mercado imobiliário.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários