Médicos residentes podem receber licença se entrarem em programa do governo
shutterstock
Médicos residentes podem receber licença se entrarem em programa do governo


Programa criado pelo Ministério da Saúde para substituir o Mais Médicos, o Médicos pelo Brasil sofre com a falta de profissionais em determinadas regiões do País. Buscando sanar o problema, o governo federal avalia a participação de residentes, mas para isso, os profissionais precisariam de licença das atividades nas universidades e hospitais.

Leia também: Plano de saúde coletivo não pode ser cancelado durante tratamento

Uma das principais apoiadoras do governo Bolsonaro, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) lançou um projeto de lei que permite a licença aos residentes que optem pelo Médicos pelo Brasil.

Você viu?

O texto que altera Lei 6.932/81, que regula as atividades do médico residente, está em análise na Câmara dos Deputados.

Leia também: Médico é preso por aplicar remédio abortivo na namorada sem consentimento

A autora da proposta relata “reclamações de profissionais da Medicina recém-formados e devidamente aprovados na residência médica sobre a dificuldade de participar do Programa Mais Médicos – hoje Médicos pelo Brasil – sem que se percam suas vagas na residência, caso não iniciado o curso imediatamente à aprovação”.

Zambelli esclarece que o tempo de residência médica será prorrogado por prazo equivalente à duração do afastamento dos médicos residentes. “Assim, os residentes deverão repor a carga horária após o término do período regular do programa, sendo ainda retomado o depósito da bolsa a que tiverem direito”, disse.

A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovada, os médicos residentes já podem pedir a licença e entrarem no programa na mesma data da publicação da nova lei.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários