treta
Reprodução
Guarda municipal e um motociclista entraram em luta corporal

Um guarda municipal e um motociclista entraram em luta corporal, na tarde desta quinta-feira (19), durante uma ação da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), no Centro do Rio. O caso aconteceu na Rua Debret, na altura da Avenida Almirante Barroso, quando o motociclista foi fazer uma entrega e teve seu veículo rebocado. A confusão foi gravada por uma pessoa que acompanhou tudo de perto.

Leia também: Após depoimentos, delegada descarta homofobia em ataque a youtuber bolsonarista

Nas imagens, é possível ver o motociclista reclamando com o guarda, quando sua moto já estava em cima do reboque. Ele tenta puxar o veículo de cima do caminhão, quando o guarda o ameaça. "Vai me bater?", o motociclista questiona.

Quando o motorista do reboque parte do local, o motociclista vai atrás, ainda reclamando com o guarda. Metros depois, os dois começam a brigar, inicialmente com o agente usando um cassetete. O guarda logo deixa o objeto para trás e troca socos com o outro homem.

Quem está em volta grita contra a postura do guarda, chamando-o de "covarde". Momentos depois, a moto é retirada de cima do reboque. O motociclista envolvido na briga ficou com rosto bastante machucado. Quem acompanhou o desenrolar da história de perto protestou contra a ação do guarda . "Seu otário", "muito covarde" e "filma esse otário" foram algumas das expressões ditas contra ele. 


Procurada pelo DIA, a Guarda Municipal e a Seop informaram que o caso foi registrado na 5ª DP (Gomes Freira) e que está sendo acompanhado pelas corregedorias dos dois órgãos. As unidades informam também que serão abertas sindicâncias nas duas instâncias para apurar os fatos.

"A GM-Rio reforça que orienta seus agentes, inclusive através de cursos de capacitação e atualização, a sempre agir dentro da legalidade e em respeito a todos os cidadãos, mesmo nas ações de coerção de irregularidades. A instituição não tolera excessos nas abordagens.

Leia também: Justiça suspende show gospel anunciado por Crivella por 'violação da laicidade'

A Corregedoria da Seop foi criada há dois meses para fiscalizar o serviço prestado por todos seus órgãos subordinados.  Casos de ações irregulares e má condutas de agentes são investigados e punidos dentro das normas de conduta.

A Seop reforça a importância das ações de fiscalização, que são essenciais para o ordenamento urbano e do trânsito da cidade", as entidades reforçaram, em nota.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários