Tamanho do texto

Com a medida, municípios terão acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais

Agência Brasil

Alagamento arrow-options
CENTRO DE OPERAÇÕES DA PREFEITURA DO RIO / REPRODUÇÃO
Existem diversos motivos para decretar situação de emergência.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) reconheceu, nesta sexta-feira (13), situação de emergência em 27 cidades por causa de desastres diversos. Com a medida, os municípios vão poder ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais.

Leia também: Mortes em baile de Paraisópolis aconteceram por asfixia mecânica, apontam laudos 

O apoio emergencial é complementar à atuação dos governos estaduais e municipais. “O auxílio pode ser solicitado sempre que necessário – inclusive em situações recorrentes, como é o caso de desastres ocasionados por seca ou chuvas intensas”, diz nota do MDR.

No Rio Grande do Sul, três municípios foram atingidos por chuvas intensas: Canguçu, Pedras Altas e São Lourenço do Sul. Em outros três, Cachoeira do Sul, Dom Pedrito e Alegre, foram registrados vendavais. Em Itaiópolis (SC) e Viçosa (MG) ocorreram tempestades de granizo.

A estiagem atingiu Leme do Prado (MG) e Barra da Estiva (BA). A seca também foi a causa do reconhecimento da situação de emergência em Quixeré (CE), e em Limoeiro do Norte foi registrado rompimento de barragem.

Leia também: Quatro indígenas são assassinados no Maranhão em menos de 2 meses 

Segundo o ministério, na Bahia, 15 cidades tiveram reconhecimento da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) por derramamento de produtos químicos em Belmonte, Cairu, Camamu, Canavieiras, Igrapiúna, Ilhéus, Itacaré, Itaparica, Ituberá, Maraú, Nilo Peçanha, Taperoá, Una, Uruçuca e Valença.