Tamanho do texto

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, molhou os pés e as mãos em Muro Alto, Pernambuco; manchas foram vistas em praias do Estado

praia pernambuco arrow-options
Reprodução/TV Globo
Machas de óleo apareceram no litoral de Pernambuco

Quando o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio pisou no mar, e molhou as mãos na praia de Muro Alto, em Ipojuca, Pernambuco, ela estava imprópria para o banho. Isso foi na última sexta-feira (25) e o ministro afirmou que a praia encontrava-se "completamente apta ã frequentação de turistas", disse.

Governo cria portal de informações sobre manchas de óleo

A informação que a praia estava imprópria veio do diretor de controle de fontes poluidoras da Agência Estadual do Meio Ambiental de Pernambuco (CPRH), Eduardo Elvino. Segundo ele, ainda havia óleo naquela água na sexta-feira.

"Tinha óleo na sexta-feira. Mas foi feito um multirão de limpeza, com ajuda da prefeitura, da CPRH e de voluntários , conseguimos limpar", afirmou o diretor.

Cidade decreta situação de emergência por manchas de óleo

"A nossa posição é que as pessoas não entrem na água nas praças onde ainda têm presença de óleo visual pois o contato pode ter consequências. A responsabilidade é do banhista. Caso não tenha óleo, pode tomar seu banho", acrescentou Elvino.

O diretor ainda declarou que não é possível prever onde as manchas de óleo vão aparecer. "É imprevisível. Isso depende do movimento das marés", explica.

Governo libera R$ 2,58 milhões para conter avanço do óleo em Sergipe

O CPRH não soube informar se Muro Alto voltou a receber óleo neste sábado (26), nem quais e quantos pontos do litoral pernambucano foram contaminados nas últimas horas.

No mesmo dia em que o ministro Marcelo Álvaro Antônio molhou os pés em Ipojuca,  duas praias da região metropolitana de Recife amanhecerem manchadas de óleo — assim como uma praia em Ilhéus, no Sul da Bahia.