Tamanho do texto

O gerador estava no subsolo do Badim quando pegou fogo levando à morte 11 pacientes internados no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Pacientes foram atendidos nas ruas e calçadas próximas ao hospital arrow-options
Celso Pupo/Fotoarena/Agência O Globo
Macas foram montadas no meio da rua após incêndio atingir o Hospital Badim, na Tijuca

Policiais civis confirmaram à Rede Globo que imagens do circuito interno levam a crer que o incêndio na noite de quinta-feira (12) no H ospital Badim, no Rio de Janeiro, teria começado no gerador da unidade hospitalar.

Leia também: Incêndio de grandes proporções atinge hospital na Tijuca; uma pessoa morre

O gerador estava no subsolo do Badim quando pegou fogo levando à morte 11 pacientes internados no Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Os peritos analisaram o cenário da tragédia até o início da tarde desta sexta-feira (13).

Os peritos, no entanto, voltam ao Badim neste sábado (14) para continuar os trabalhos que vão gerar um relatório técnico sobre causas e consequências do incêndio. Eles esperam a retirada, por um tubo, da água usada para tentar amenizar os efeitos das chamas no subsolo. 

Leia também: Veja quem são os mortos do incêndio no Hospital Badim

A retirada da água teve início às 18h10, conforme informado pela Rede Globo no Rio.