Tamanho do texto

Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos informou que metrô e CPTM funcionarão "com oferta máxima de trens" até fora do horário de pico

Foto publicada por usuário da Linha 3-Vermelha do metrô%2C no início da noite desta quinta-feira (5) arrow-options
Reprodução/Twitter
Foto publicada por usuário da Linha 3-Vermelha do metrô, no início da noite desta quinta-feira (5)

Por conta do  protesto de motorista e cobradores de ônibus que chegou a fechar 24 dos 31 terminais de da capital paulista nesta quinta-feira (5), as estações do metrô e da CPTM ficaram superlotadas e a companhia decidiu antecipar o horário de pico e colocar frota total de trens, além de reforçar o quadro de funcionários.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, informou que metrô e CPTM funcionarão "com oferta máxima de trens e reforço de equipes nas estações também depois do horário de pico, que normalmente é das 17h às 19h30" por conta da paralisação de motoristas e cobradores.

Leia também: Ônibus voltam a circular em São Paulo, mas nova greve deve acontecer na sexta

Nas redes sociais, o metrô afirmou que "caso amanhã a greve se mantenha, vamos antecipar o horário de pico da manhã (frota total de trens) e manteremos essa estratégia enquanto houver necessidade". Além disso, pediu que o usuário se informe através das redes sociais oficiais da  SPTrans e da Companhia de Engenharia de Tráfego ( CET ).