Tamanho do texto

Bruno Borges ficou conhecido depois que seu quarto ganhou os noticiários por conta das mensagens que existiam no chão, nas paredes e no teto

IstoÉ

quarto arrow-options
Reprodução/Twitter
Quarto ficou famoso em 2017

Passados dois anos, Bruno abriu seu quarto para visitação pública. “Meu quarto é uma obra de arte. Eu trabalhei durante anos dentro daquele quarto, várias vezes me isolei ali para criar. Fiz muitos jejuns e retiros ali dentro”, disse o ' menino do Acre ' à BBC News Brasil . “É difícil não sentir uma energia ao entrar dentro dele.”

Hoje ele estuda psicologia na instituição privada Centro Universitário Uninorte e deve se formar no fim de 2019. Ele tem 27 anos.

Borges se nega a contar onde esteve e o que fez no período em que ficou desaparecido em 2017. Ele conta que ficou completamente “isolado da sociedade, sem contato com quaisquer outras pessoas” e que se preparou durante cinco anos para a experiência. Também diz ter carregado “alguns livros de filosofia e cabala”. “Ao longo dos dias eu lia, refletia e meditava o tempo todo a respeito da vida, do universo, da psiquê e dos seus mistérios. Meu objetivo era apenas um: autoconhecimento”, contou à BBC.

Ao ser perguntado sobre o percurso realizado dois anos atrás, Bruno Borges entende que sair de casa foi como “sair da zona de conforto” e “abrir mão das regalias com as quais estamos acostumados”. Ele compara seu feito às opções históricas de muitos “monges, profetas e sábios”.

Na época do desaparecimento, diversas hipóteses surgiram convergindo para o fato de que tudo poderia ser um golpe de marketing – para o livro lançado por Borges na época. Ele diz que isso, para ele, foi um “efeito secundário”, “mas primário para a sociedade”: chamar a atenção de todos “para as obras escritas no meu quarto e, consequentemente para a mensagem delas”.

Publicado no fim de junho de 2017, portanto no meio do retiro voluntário de Borges, o livro TAC: Teoria da Absorção do Conhecimento saiu com tiragem de 20 mil exemplares e chegou a figurar entre os mais vendidos em um levantamento do site especializado PublishNews.