Tamanho do texto

Medida passaria a valer no dia 2 de setembro. Com o recuo da prefeitura, as paralisações previstas para essa quarta-feira (31) não deverão acontecer

Ônibus em SP arrow-options
Marina Teodoro/iG São Paulo - 14.6.19
O prefeito de SP, Bruno Covas (PSDB) revogou portaria que permitiria ônibus sem cobrador em SP.

Diante de uma possível paralisação nos terminais de ônibus em São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) revogou a portaria que permitia ônibus sem cobrador a partir do dia 2 de setembro. A suspensão da portaria aconteceu na manhã desta terça-feira (30) em um documento assinado pelo secretário de mobilidade e transportes, Edson Caram.

Leia também: Acidente com ônibus escolar mata duas crianças e motorista no interior de SP

Através de nota oficial (leia na íntegra ao fim do texto), a secretaria diz que o tema será debatido por uma comissão criada para elaborar projetos para requalificação dos cobradores de ônibus .

Com o recuo da prefeitura, as paralisações que estavam sendo programadas para esta quarta-feira (31) não devem acontecer. O cancelamento deverá ser oficializado após reunião com o sindicato que representa os trabalhadores da categoria (Sindmotoristas).

A decisão inicial, divulgada no começo de junho, previa que seriam implatandos ônibus com um novo layout em que não existiria o posto de cobrador – seriam retirados o banco e a caixa de cobrança.

Confira a nota da Prefeitura na íntegra:

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informa que, após se reunir com representantes da SPTrans e do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviário Urbano de São Paulo, decidiu suspender a implantação de veículos sem o posto de cobrador nos novos ônibus na cidade de São Paulo. O assunto será debatido pela comissão criada para desenvolver um projeto de requalificação dos cobradores de ônibus.

O grupo é composto por representantes da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), São Paulo Transporte S.A. (SPTrans), Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SindMotoristas) e Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss).