Tamanho do texto

Médico e prefeito de Uruburetama, José Hilson de Paiva, é acusado de abusar sexualmente de, ao menos, 18 vítimas. Justiça também determinou o cumprimento de ordens de busca e apreensão na residência do médico

José Hilton de Paiva arrow-options
Divulgação/Prefeitura de Uruburetama
Prefeito José Hilton teve a prisão preventiva decretada após ser acusado de abuso sexual no Ceará.

Acusado de abuso sexual, o médico e prefeito de Uruburetama (CE), José Hilson de Paiva, teve sua prisão preventiva decretada nesta sexta-feira (19). Segundo denúncias, ele teria abusado de, pelo menos, 18 vítimas. A defesa do prefeito afirmou que ele deverá se entregar no decorrer desta tarde.

Leia também: Mais de 60 vídeos mostram que médico e prefeito no Ceará estuprava pacientes

A decisão veio após um pedido do Ministério Público do Ceará (MPCE), que havia solicitado a prisão do médico para evitar "riscos para a investigação". A Justiça determinou ainda o cumprimento de mandados de busca e apreensão na residência do prefeito .  Com isso, a polícia deverá ter acesso a computadores, celulares, tablets e HD's para verificar a existência de provas que comprovem a autoria dos crimes. 

José Hilson de Paiva era ginecologista e filmava os crimes com uma câmera escondida.  Profissionais da Associação Médica Brasileira consideraram que os vídeos comprovam que as pacientes foram estupradas pelo médico. A Associação Cearense de Ginecologia disse ainda que, mesmo tendo atuado por 30 anos na área, o acusado não possui especialidade ginecológica. 

De acordo com as vítimas, o prefeito abusa de pacientes desde a década de 80, sendo que a primeira denúncia contra o José foi feita em 1994.  Várias mulheres disseram que não denunciaram os crimes por medo e por dependerem do médico para acessar serviços públicos da cidade.