Tamanho do texto

Acidente aconteceu na noite desta segunda-feira; segundo os passageiros, o motorista do veículo teria dormido ao volante segundo antes do impacto

Acidente ônibus Rio
Reprodução/Internet
Acidente com ônibus ocorreu na altura de Guadalupe, na pista lateral sentido Zona Oeste da via expressa

Dezoito pessoas ficaram feridas em um acidente envolvendo um ônibus, na Avenida Brasil, na altura de Guadalupe, na Zona Norte do Rio, na noite desta segunda-feira (6). Dos feridos, quatro ficaram em estado grave. De acordo com passageiros, o motorista do ônibus teria cochilado momentos antes do acidente.

Leia também: Vídeo mostra moradores saqueando carreta de eletrodomésticos após acidente em MG

O incidente aconteceu por volta das 22h, quando um ônibus da viação Campo Grande que faz a linha 397 (Campo Grande x Candelária) e trafegava pela pista lateral sentido Zona Oeste, próximo ao Shopping Jardim Guadalupe, bateu com força em um poste, que chegou a ser arrancado.

O Corpo de Bombeiros informou que agentes de cinco quartéis (Ricardo de Albuquerque, Ramos, Penha, Parada de Lucas e Guadalupe) participaram do socorro das vítimas. Os feridos foram divididos entre o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, e o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo.

Os passageiros que estão em estado grave são Joice G. de Souza, 35 anos, Sergio D. Junior, 55, Wagner P. dos Reis Miranda, 30, e Sérgio G. de Castro, 45. Os dois primeiros seguiram para o Getúlio Vargas e os dois últimos foram encaminhados ao Albert Schweitzer.

Por causa do acidente , o trânsito na região teve que ser desviado para a pista central da via expressa. A pista lateral ficou fechada por cerca de quatro horas. Além do Corpo de Bombeiros, policiais civis e militares e agentes da Light e Comlurb foram acionados e estiveram no local.

Procurado pela reportagem do Dia, o consórcio Santa Cruz, responsável pela linha, disse lamentar o acidente, informando que acompanha o caso de perto, dando suporte aos passageiros e colaborando com as investigações, além de ter aberto um processo interno para apurar as causas do incidente.

Leia também: Cão-bombeiro Barney, que trabalhou em Brumadinho, morre durante resgate em SC

"Em relação à carga horária diária dos motoristas, o consórcio informa que é de 7 horas com intervalo de 1 hora. Importante ressaltar que o motorista estava dentro da sua jornada de trabalho e que todos os rodoviários recebem treinamento com noções de primeiros socorros e o protocolo é sempre recorrer ao hospital público em caso de problemas de saúde de qualquer passageiro", o consórcio acrescentou.