Tamanho do texto

Operação Jiboia mira integrantes de grupo que atua dentro e fora de presídios paulistas; há mais de 30 mandados de busca e apreensão

Apreensão de dinheiro em operação contra o PCC
Divulgação/Polícia Militar
Operação do MP, Gaeco e PM contra o PCC apreendeu grande quantidade de dinheiro em Sorocaba

Promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de São Paulo(Gaeco) e policiais militares do estado deflagraram na manhã desta sexta-feira (3) uma operação contra integrantes do PCC, facção criminosa que atua dentro e fora dospresídios paulistas.

Leia também: Líder máximo do PCC, Marcola é transferido para presídio em Brasília

A chamada Operação Jiboia cumpre ordens judiciais de mais de 50 prisões e 30 de buscas e apreensão domiciliares. Também são cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão nas regiões do litoral, Sorocaba, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, em um total de 20 cidades onde o PCC atua.

Segundo nota do Ministério Público do estado, os presos foram investigados nos últimos meses por exercerem variadas funções na facção, "ligadas ao tráfico de drogas, ao cadastramento de armas e ao recolhimento de valores para a organização, a realização de julgamentos informais ("tribunais do crime") e até funções de lideranças soltas".

Leia também: Integrantes do PCC são condenados a 706 anos de prisão por ataques em Minas

Ainda de acordo com a investigação, parte dos alvos integraria as atuais funções de comando e liderança da facção nas ruas, "alçados a essa posição devido à transferência da cúpula para presídios fora do estado de São Paulo, após decisão juidicial no início deste ano que deferiu pedido feito pelo Gaeco ".

Em fevereiro, várias lideranças do PCC foram transferidas para presídios federais .