Governos de alguns Estados do Nordeste fazem campanha contra o turismo sexual após fala polêmica de Bolsonaro
Divulgação/Governo do Maranhão
Governos de alguns Estados do Nordeste fazem campanha contra o turismo sexual após fala polêmica de Bolsonaro


Os governos estaduais do Maranhão e de Pernambuco criaram campanhas com o intuito de criticarem o turismo feito apenas com o objetivo de exploração de mulheres. Através de fotos e anúncios na internet, os estados informam que estão abertos a receberem turistas, mas suas mulheres precisam ser respeitadas. As ações servem como resposta ao presidente Jair Bolsonaro, que incentivou que estrangeiros viessem ao Brasil para ter relações com as mulheres.

Leia também: Brasil não pode ser o país do turismo gay", defende Bolsonaro

"O Maranhão está à disposição dos turistas. A mulher maranhense, não", diz a frase na campanha contra a exploração das mulhere s. A mesma frase foi divulgada pelo governo de Pernambuco, trocando apenas o termo "maranhense" por "pernambucano".



Você viu?


Em mensgame nas redes sociais, o governo de Pernambuco não citou a fala do presidente, mas colocou à diposição a Ouvidoria da Mulher.

Leia também: Bolsonaro proíbe palavras do vocabulário LGBT em campanhas estatais, diz site

"Pernambuco recebe a todos de braços abertos. Mas repudiamos qualquer tipo de exploração sexual. Para denúncias, no Estado, temos o serviço da Ouvidoria da Mulher", diz a nota.

Na última quinta-feira (25), durante o café da manhã com jornalistas, Bolsonaro explicou que não quer que o Brasil vire um país dos LGBTs, que tem a preocupação sobre essa visão no estrangeiro, mas que se o turista vier para ter relações com as mulheres, será bem-vindo.

A fala irritou parte dos governantes do Brasil, sobretudo os nordestinos. A região sofre com o turismo voltado apenas para a exploração de mulheres .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários