Tamanho do texto

Desta forma, Suzane, condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, volta a ter direito às "saidinhas" e deve deixar a prisão no próximo dia 7

Suzane von Richthofen
Reprodução
Justiça cancela punição e Suzane von Richthofen poderá deixar prisão no Dia das Mães

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) cancelou a decisão que havia proibido a detenta Suzan von Richthofen , condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, de deixar temporariamente a prisão e, desta forma, ela poderá sair e passar o Dia das Mães fora da prisão.

Suzane von Richthofen havia sido punida com a perda de três saídas temporárias por ter sido flagrada em uma festa de casamento em Taubaté, no dia 22 de dezembro, quando ela deixou a detenção por conta do Natal. Ela está presa no regime semiaberto em Tremembé-SP e deve deixar a prisão no próximo dia 7, por sete dias. Cabe recurso do Ministério Público.

A punição de Suzane foi determinada pela Vara de Execuções Criminais (VEC) de Taubaté, em fevereiro. Na ocasião, a juíza Wania Regina da Cunha entendeu que houve descumprimento da regra de saídas temporárias, porque ela informou que ficaria na casa de seu namorado, em Angatuba, e parou para o casamento.

A Defensoria Pública de Taubaté, que defende a detenta, entrou com recuros. Na nova decisão, divulgada neste terça-feira (23) pela 5ª Câmara Criminal de São Paulo, o relator José Damião Machado Cogan entendeu que não houve falta grave e acatou os argumentos da defesa, a liberando para próximas saídas.

Desta forma, se não houver nova revisão no caso, Suzane von Richthofen poderá sair, além do Dia das Mães, no Dia dos Pais e também no período entre Natal e Ano Novo. Ela está presa desde 2002 após participar do assassinato dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen, na capital paulista.