Tamanho do texto

Segundo o MPF, foram detectados indícios de fraudes em ao menos 80 licitações; prejuízo estimado aos cofres públicos é cerca de R$ 20 milhões

carro polícia federal
Tomaz Silva / Agência Brasil
Polícia Federal deflagra hoje no Rio a operação Ultraje, que investiga um esquema de fraudes em licitações

Agentes da Polícia Federal (PF) cumprem hoje nove mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária contra suspeitos de fraudes em licitações em municípios do Rio de Janeiro. Também participam da ação o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral de União (CGU).

Leia também: PF cumpre 21 mandados de prisão em ação contra fraudes no seguro-desemprego

De acordo com o MPF, os alvos são acusados de integrar uma quadrilha especializada em fraudes em licitações, principalmente na área de educação, em municípios da Baixada do Rio de Janeiro , em Miguel Pereira e em Mangaratiba.

Segundo o MPF, foram detectados indícios de fraudes em mais de 80 licitações. O prejuízo estimado para os cofres públicos é cerca de R$ 20 milhões.

Leia também: Operação da Polícia Civil prende 13 acusados de tráfico em três estados

Além dos mandados de prisão, os policiais cumprem 15 mandados de busca e apreensão. A Operação Ultraje está sendo realizada na cidade do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense. A maior parte dos mandados está sendo cumprida em Nilópolis.